Erros que os Casais devem evitar


Por vezes só a experiência diz e ensina erros que de outra forma são difíceis de aprender.
Nada como saber para prevenir, e antes de serem um casal com os típicos problemas saibam quais são para os poderem prevenir.

1. Tentarem mudar-se um ao outro
Por vezes amamos alguém mas não aceitamos as suas diferenças, e em vez de se aceitarem, tentam-se mudar. Nem sempre esta é a melhor atitude, é sempre importante saber que se ama alguém pelo todo que essa pessoa é e não pela falta de algumas características específicas. Tentar mudar a pessoa com quem se casou é um risco muito grande, pois para além da pessoa se poder sentir melindrada pela sensação de que não é amada pelo que ela realmente é, ela poderá mudar para algo que não se está à espera. Aceitar a diferença é um grande passo para aceitar a vida e outros na sua grandeza, e como tal conseguir uma relação duradoura e equilibrada.

2. Criar conflitos com os sogros
Quando se aceita partilhar a vida com alguém implicitamente aceita-se partilhar a vida num todo, incluindo a família da outra pessoa. Se vocês sentem que gostavam que a vossa cara-metade se desse bem com a vossa família, então isto vale para os dois. Ninguém é plenamente feliz privado da convivência com a família. Façam de tudo para se darem bem com os vossos sogros, nem que isso envolva algumas cedências. Sejam compreensivos e tolerantes para com as famílias de ambos e tentem sempre compreender o que está por debaixo de certas atitudes camufladas, pois por vezes é só o medo a falar e nada mais.

3. Terem discussões emocionais
As discussões com base na não ajudam muito uma relação. Por vezes podem ser dramáticas e até sinal de paixão, mas se só surgirem desta forma, dificilmente servirão para chegar a soluções sou compromissos racionais. Uma conversa calma, racional e baseada no que de bom dela pode surgir é sempre preferível a uma conversa puramente emocional. Se sentem que não conseguem ter uma conversa racional, é sinal que é necessária a intervenção de uma terceira parte, pode ser um terapeuta, uma entidade religiosa, o quer que sintam que vá de acordo aos vossos melhores interesses. Não deixem é passar demasiado tempo pois demasiada emoção pode ser destruidora de uma boa relação onde afinal só faltava um tradutor emocional.

4. Evitarem discussões
Os assuntos difíceis sãos sempre delicados e como a palavra diz: “difíceis” de lidar. Mas a realidade é que é necessário conversar sobre eles, e tentar solucioná-los. Se não conseguirem conversar sobre um assunto que consideram vital à vossa relação ele irá começar a corrompê-la e a ganhar proporções alarmantes. Estar numa relação a dois é isso mesmo: ter de partilhar duas vidas, o que isso implica partilhar as coisas boas mas também as más. Não ignorem os problemas, pois mais tarde ou mais cedo eles acabam por surgir; enfrentem-nos nem que para isso tenham de procurar ajuda para o fazer.

5. Discutirem sobre assuntos que não são os verdadeiros
Quem é que já não teve uma discussão sobre algo quando na realidade estava perturbado com um outro assunto incómodo que nada tem a ver com o discutido? Isto surge constantemente numa vida a dois. Por vezes tentam-se ignorar os problemas, mas depois qualquer pequena querela leva a uma aparente fúria despropositada. Isto é péssimo, pois envia ao parceiro(a) os sinais completamente errados acerca do que realmente é importante. Sejam honestos, e evitem este tipo de discussões supérfluas que apenas geram mal entendidos e que não resolvem qualquer tipo de problema.

6. Serem ciumentos
O ciúme desmesurado pode ser um mal muito grande numa relação. Se já estão juntos, é porque assim o desejam, certo? Então porquê terem ciúme? Não faz sentido. Se não existem razões válidas para terem ciúmes então não contaminem a vossa relação com sentimento sem valor.

7. Viverem como se ainda fossem solteiros
Viver a dois, é isso mesmo: uma vida partilhada, que não é exatamente o mesmo que viver só. Isto não significa que deixem de estar com os amigos, ou que têm de fazer tudo a dois, mas há sempre que considerar a outra pessoa. Se alguém convida um de vocês para jantar, é esperado que consulte o outro para saber da sua disponibilidade para comparecer, ou mesmo para saber se já não existem planos para esse dia. A partir do momento que estão casados têm de considerar que existe outra pessoa à qual devem consideração, pois isso também é amor.

8. Deixarem o orgulho destruir a comunicação
O terrível orgulho... o inimigo de tantas pessoas e destruidor de tantas relações. Uma dose de orgulho é saudável, mas um orgulho desmesurado é um veneno numa relação. Pedir desculpas, saber quando se está errado e admitir o erro, são atitudes que fazem com que uma relação seja mais saudável e afetuosa. Admitir um erro é por vezes um grande sinal de afeto pela outra pessoa, pois significa que essa pessoa é importante o suficiente para que se deseje que ela saiba que se errou; acima de tudo torna a pessoa que errou responsável pelas suas acções, em vez de ser fraca, torna-a mais forte porque é alguém que se auto-responsabilizou pelo erro, logo alguém de confiança.

9. Deixarem de ter tempo de qualidade juntos
Um casal necessita do “seu tempo”. Necessita de intimidade, e para isso são necessários momentos íntimos e especiais, para cuidar uma relação especial. Se todos os dias saem de casa para trabalhar, chegam a casa, jantam e vão para a cama, isto pode tornar-se de tal forma rotineiro que quando notarem têm 60 anos, estão na reforma e não se conhecem. Saiam ao fim-de-semana, passeiem juntos, vão jantar for a, preparem momentos especiais, ofereçam pequenos presentes só porque sim e não apenas nos dias de aniversário ou Natal. Não esperem que seja o outro a tomar estas iniciativas, incentivem-se a ter estes momentos especiais, são eles que ajudam nos maus tempos a levar a relação para a frente, e que lhe dão sentido.

10. Terem filhos logo que casem
Acabaram e casar? Então cimentem a relação. Os filhos têm tempo de aparecer. Para receberem um filho é necessária uma família preparada para o acolher. Cimentem a vossa relação, fortaleçam-na, criem laços e criem um ambiente saudável para uma criança crescer. Quando estiverem preparados então venham de lá os filhos, com todo o amor e carinho que uma família lhes pode proporcionar.

11. Deixarem de se cuidar
Lá porque estão juntos, não significa que vão deixar de ir ao ginásio, de comer saudavelmente ou de estarem bonitos! Façam jus à imagem um do outro quando se conheceram. Não fiquem a engordar e a criar bolor no sofá. Sejam ativos, mantenham-se sexys e interessantes um para o outro. Lembrem-se: gostar de vocês mesmos é gostar um do outro.

12. Esquecerem-se qual o motivo pelo qual se casaram
Afinal porque decidiram ter uma vida a dois? Este pensamento tem sempre de estar presente nas vossas vidas. Certamente decidiram casar porque se amam e porque sentem que são especiais um para o outro. Lembrem-se sempre disto, do sentimento que vos fez unir, e mesmo que o dia seja mau, recordem-se do primeiro beijo, dos momentos apaixonados especiais, pois é.... , é por isso que estão juntos, lembram-se?


0 Comentário(s)
Comentário(s)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

• Os coments são moderados para eu responder todos.
• Comente sobre a postagem.
• Sua opinião, sugestão, dica e alerta são bem-vindos!