Como decorar o quarto do bebê sem exagerar




Quase todo casal que espera uma criança tem uma certa ansiedade para começar a preparar o cenário que irá acolhê-la quando ela vier ao mundo. É roupa que tem que comprar, berço que tem que mandar fazer, modelo de carrinho que precisa testar e por aí vai. Não é à toa que muitos acabam estressados, ainda mais se forem pais e mães de primeira viagem. 

E um desses dilemas principais é em relação à decoração do quarto do bebê, pois criar um ambiente confortável, seguro e harmonioso para a criança é quase sempre o objetivo de pais atenciosos e preocupados.

Pode não parecer, mas o quarto de uma criança recém nascida requer alguns cuidados especiais, pois ali será o ambiente onde ela irá passar a maior parte do seu tempo. Ali começa a sua aventura pessoal ao explorar todo esse novo mundo que a rodeia, então é preciso que ele esteja seguro e propício para que o bebê se locomova por ele. Mas antes de entrarmos nesse assunto, vamos começar pela cor.





Escolhendo a cor do Quarto do Bebê

Antes de avaliar o gosto pessoal dos pais, é importante levar em consideração a saúde e o que o bebê necessita. Cores possuem um grande poder de influência na vida das pessoas, chegando a modificar o humor e o ânimo delas ao longo do dia. Cores são associadas a diferentes estados emocionais, por exemplo, e são até usadas pelas marcas para transmitir significados específicos aos seus consumidores. Para ser mais claro, basta olhar a definição de cores frias e cores quentes.

- Cores quentes: são aquelas que conseguem transmitir vigor, calor, intensidade e vivacidade às pessoas. Se enquadram nesse grupo o vermelho, amarelo, alaranjado e seus tons mais vivos. Já reparou que essas cores têm o poder de nos manter mais animados, ainda mais se forem vibrantes? Ou nunca percebeu como a cor vermelha pode se destacar em ambientes mais neutros ou frios, “soprando” alegria ao seu redor e emitindo vivacidade? Todavia, o problema é que elas cansam após um tempo, podendo deixar as pessoas mais desanimadas, ansiosas ou incomodadas.

- Cores frias: as que fazem parte dessa classificação são o violeta, verde, azul, ciano e seus derivados. Essas cores tem o poder de transmitir calma, paz e sossego. Geralmente são usadas nas pinturas internas de hospitais e centros de saúde justamente por causa de seu efeito terapêutico. São ideais para quem quer um ambiente bom para um descanso e podem ajudar para que o bebê fique mais calmo.

É possível variar entre duas ou mais combinações de cores desde que se harmonizem. Podem ser paredes com matizes diferentes, ou mesmo um forro de gesso para combinar.





Escolhendo o papel de parede

Tendo a cor da pintura já em mente, resta saber qual tipo de papel de parede pode ser legal para a decoração do quarto do bebê. Isso se você não quiser ficar apenas na pintura.

O papel pode seguir tons complementares aos tons da pintura ou criar pequenos contrastes. Exemplo: se você escolheu uma tinta num tom mais frio para pintar a parede, dá para usar papéis de paredes com desenhos de personagens animados em tons mais quentes. Isso pode dar mais alegria e energia ao ambiente, além de trazer esse ar de infância, porém não precisa exagerar. O negócio é só pôr alguns destaques, senão vira um carnaval de cores (fica até brega).

Ah! Vale lembrar que ainda dá para substituir o papel de parede por uma textura, só cuidado para não ser muito áspera. Crianças, ainda mais quando crescem um pouco, podem querer escrever nas paredes e texturas ásperas podem machucar sua pele mais fina.





Os Móveis e Objetos do Quarto do bebê

Aqui muito cuidado. Quando for escolher a cômoda, o berço, armários e outros, é necessária precaução com as pontas. Todos esses itens precisam possuir bordas arredondadas para não machucar a criança (e os pais quando estiverem sonolentos e tontos de madrugada enquanto acalmam o bebê que por acaso despertou chorando). Essa dica fica mais para os móveis planejados, aqueles que os pais mandam fazer exclusivamente. Os prontos que são vendidos nas lojas especializadas geralmente já vêm de fábrica com essas configurações. Mas todo cuidado é pouco.

Agora vamos aos itens necessários! Abaixo segue uma pequena listinha com alguns móveis e objetos que podem ser úteis dentro do quarto do bebê:

- Berço: o mais importante, é onde o bebê irá dormir e brincar até estar mais crescidinho para engatinhar pelo tapete. É preciso olhar o tamanho do espaço entre as grades, para não ocorrer acidentes com alguma parte do corpo da criança que venha a ficar presa ali. O ideal é que os espaços entre elas sejam de aproximadamente 4 cm até 6,5 cm.

- Cômoda: onde irá guardar as fraldas e roupinhas do bebê;

- Poltrona de amamentação: É aqui onde a mãe provavelmente irá amamentar a criança, então vale escolher uma confortável e que combine com o quarto;

- Móbiles: esses são mais para decoração, além de atraírem a atenção da criança. Podem ser pendurados no telhado ou no alto do berço.

- Abajur: para iluminar o quarto de noite com uma luz mais amena, evitando acordar o bebê, ele pode atuar como item de decoração. Basta apenas enfeitar seu “chapéu”, a cúpula, com uma ilustração ou detalhe colorido;

- Kit de higiene do bebê: é bom ter uma bandeja ou suporte com água, cotonete, algodão e essas coisas para limpar o bebê;

- Quadros: um item mais de decoração, pode dar mais conforto e vida ao ambiente;

- Tapetes: de preferência antialérgicos, devem ser fofos e aveludados. É aqui que a criança irá engatinhar e até tentar dar seus primeiros passos.


Os itens a seguir não compõem exatamente a decoração do quarto mas é importante tê-los:

- Bolsa com os itens básicos do bebê: é necessária ter pronta para carregar fraldas, mamadeira ou chupetas quando precise sair com a criança;

- Cesto: conhecido também como moisés, esse cesto serve para colocar o bebê e levá-lo para outros cômodos da residência.

- Carrinho: esse item é óbvio, pois é nele que geralmente a criança é levada para passear fora de casa. Todavia, muitas vezes ele é deixado no quarto da criança, então se estiver combinando com a decoração, melhor, não é?


Agora uma informação importante: cuidado para não exagerar nos móveis e tampouco no tamanho deles. O quarto do bebê geralmente é o menor da casa, então suas medidas devem estar bem anotadas na hora de comprar os móveis. Lembre-se que a criança precisa de espaço para brincar e se divertir, além de um ambiente limpo e bem ventilado.

por Matheus Bertoluci
6 Comentário(s)
Comentário(s)

6 comentários:

  1. Amei as inspirações, todos lindos.
    Bjão Luh

    www.jeanecarneiro.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que gostou, Jeane! Eu estou me inspirando para arrumar o cantinho de Lohan. rsrsrsrs...
      Beijos, Linda!

      Excluir
  2. adorei as dicas
    Beijos de amor
    www.tpmamoretc.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigada, Thais!
      Mil beijinhos...

      Excluir
  3. Nossa, adorei as dicas! Minha irmã está esperando uma menininha, então com certeza vou passar essas dicas pra ela. Beijinhoss ❤

    www.compondoestilo.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eitaaa!!! Que felicidade! Um bebê é uma benção, Laís! Parabéns para sua irmã e pra ti que vai ser titia!
      Beijinhos de coração!

      Excluir

• Os coments são moderados para eu responder todos.
• Comente sobre a postagem.
• Sua opinião, sugestão, dica e alerta são bem-vindos!