Automutilação pode acontecer do seu lado e você não perceber



Oi genteeee.... Esta semana, quero falar de um assunto comentado em um grupo de apaixonados por livros integrado por pessoas de todas as idades. Uma adolescente de 13 anos escreveu que não sabia a quem recorrer e por isto iria se abrir  na rede social. Ela estava triste e com vontade de se cortar e pedia ajuda. Várias pessoas conversaram com ela e relataram que sofreram do mesmo problema . A maioria se automutilou e se arrependia porque hoje guardava no corpo as cicatrizes da época de adolescente. Todos que passaram pelo problema a aconselharam a conversar com alguém sobre o assunto e a procurar ajuda médica.



Depois de ler o depoimento de tantas pessoas que se automutilaram fui pesquisar sobre o assunto e achei uma entrevista em que Angelina Jolie fala que se cortava quando era adolescente. Selena Gomez também enfrentou o mesmo problema e existem fotos na Internet mostrando os cortes nos braços dela. Muito triste.

No Facebook há grupos que apoiam as pessoas a se cortarem como forma de aliviar a dor e algumas até ensinam como elas devem proceder e como fazer para esconder o fato dos pais.


Lendo os depoimentos de todos eu cheguei a conclusão que quem se corta sente uma dor psicológica tão grande, que corta a própria pele para ver se a dor física supera a  mental. Fiquei imaginando como é possível uma menina, uma criança, um bebê (porque para mim 13 anos ainda é bebê) já sentir uma dor tão atroz. O que pode passar na mente de alguém tão jovem que a faz sofrer tanto?


E o pior: com certeza os pais ainda não perceberam e ela recorreu aos amigos virtuais para pedir ajuda. Esta experiência me deu uma grande lição e divido com vocês: precisamos ficar atentas as pessoas que estão do nosso lado, não importa a idade que elas tenham. Talvez uma pessoa que era alegre e ficou calada precise de ajuda, ou uma que era calada e de repente mudou de comportamento esteja passando por algum problema. Ela dormia pouco e agora dorme muito, o que está acontecendo? Enfim, atenção sempre as pessoas que estão a sua volta porque elas podem precisar de ajuda e com a correria do dia a dia nós não percebemos.

A vida real e a literatura


Mas como sempre, a vida real e a literatura caminham sempre juntas. O livro "Objetos Cortantes", de Gillian Flynn (a mesma que escreveu Garota Exemplar - filme com o Ben Afleck) traz uma jornalista que investiga assassinatos de adolescentes em uma cidade do interior dos Estados Unidos.

Ela tem vários traumas da infância e vive de calças e blusa com o colarinho fechado e de manga comprida porque tem cicatrizes por todo o corpo. Desde adolescente, quando está nervosa, ela se automutila. Qualquer objeto cortante é usado para machucar o corpo. 


O livro é um suspense emocionante e você acompanha esta repórter de personalidade complexa, com uma relação difícil com a família, em sua tentativa para escrever uma reportagem e ao mesmo tempo solucionar um crime. Livro imperdível e quando você tiver oportunidade leia. E, em breve, uma série baseada no livro será lançada e trará no papel principal Amy Adams.

Paz e beijos, ótimo fim de sábado e bom domingo!

Sigam-me:


Texto protegido pela Lei nº 9610/98 - Direitos autorais.
0 Comentário(s)
Comentário(s)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

• Os coments são moderados para eu responder todos.
• Comente sobre a postagem.
• Sua opinião, sugestão, dica e alerta são bem-vindos!