Oi, Gente! Como vão?

Em mais uma de minhas andanças pela internet, deparei-me com este texto lindo e edificante que vale à pena para refletirmos sobre nosso Casamento...

Leiam...

"Todas as vezes que meu marido saía pra jogar golfe, eu ficava mais e mais ressentida. Jogar aquele jogo bobo tomava a melhor parte do dia. Um jogo que aparentemente causava mais frustração do que alegria. Eu tinha planos para nós dois juntos em casa. Eu queria que meu marido pudesse relaxar, mas ao mesmo tempo eu queria que ele fosse um pai melhor para o nosso filho adolescente. Parecia que meu marido queria somente melhorar o placar do golfe. Por que ele não podia 'relaxar' em casa? Eu tinha ciúmes, porque o golfe parecia ter sua total atenção.
Eu me lembro de uma vez levar os meus ressentimentos ao Senhor em oração: 'Deus, por favor, ajude o meu marido a passar mais tempo com nosso filho e comigo, ao invés de passar tanto tempo fora no campo de golfe.' Uma imagem veio à minha mente a respeito da forma que eu queria que meu marido respondesse aquela oração. Eu imaginei meu marido conosco em casa, nos dando toda a atenção que eu merecia. Eu continuei minha oração: 'Senhor, eu creio que seja a Tua vontade que meu marido e eu passemos tempo juntos.' Eu terminei de orar, esperando ouvir uma resposta. Mas a resposta que veio não era a que eu esperava. Era quase audível: 'Faça aulas de golfe.'
A ideia seguinte dizia que, ao invés de eu tentar mudar meu marido, eu deveria me juntar a ele para entendê-lo melhor. Meu queixo caiu com a possível ideia de ter que apertar ainda mais meus horários para acomodar o passatempo do meu marido. Mas como o pensamento de fazer aulas de golfe veio a mim por sucessivas vezes, eu rendi minha vontade à de Deus e orei: 'Senhor, por favor, provenha uma forma de eu ter aulas de golfe e que funcione para todos nós.' Alguns dias depois, eu vi um anúncio de aulas de golfe no jornal. Duas pessoas poderiam fazer aulas pelo preço de uma, então eu inscrevi meu filho e eu. Nós aprendemos os fundamentos do golfe, somente o suficiente para conseguir jogar. Meu filho e eu treinávamos em um campo de curta distância. Nossos jogos juntos se revelaram uma bênção inesperada. O tempo sozinhos no curso de golfe, longe do telefone e da televisão, nos permitiu ter um momento para conversar e entender alguns problemas que os adolescentes enfrentam. Nós três jogamos juntos, e esses dias são memórias felizes... Eu agradeço a Deus por Suas maneiras serem melhores do que as minhas."

Texto retirado daqui.

Enquanto orarmos-rezarmos pedindo com fé a Deus pelo melhor caminho, Ele ouvirá sim as nossas preces e nos conduzirá para a solução do problema.

Casamento não é coisa fácil e nós casadas sabemos disso. São horas de dedicação, renúncia, concordâncias, discordâncias, acertos e erros... Mas o Amor presente em todos estes momentos sana tudo.

Dia destes tivemos uma conversa, pois estávamos a passar muito mais tempo em nossos PCs do que com nós mesmos e vimos o quanto isto não estava sendo bom. Assim, discutimos sobre o assunto e agora estamos dividindo nosso tempo em estarmos juntos e com outros afazeres.

Nós mulheres somos um pouco mais sensíveis que os homens e precisamos dar um stop uma vez ou outra e chamarmos para conversar. Uma conversa amigável, é claro, para expor as coisas, sem brigas, sem dramas, mas com a verdade, pois algumas vezes o outro nem notou o que está havendo.

Espero que este texto ajude a reestruturar as coisas se por acaso as coisas não estivem bem. E quem quiser deixar aqui o seu relato, será um prazer!