Tudo bom com vocês?

Acredito que a maioria conhece a frase: “Que seja eterno enquanto dure...”, pois bem, o eterno, por vezes, é finito. Desta maneira podem ser os relacionamentos: durar dias, meses ou anos, e após este tempo acabar.

Aqui, neste post, vou tratar do assunto. Sou casada há quase 3 anos, contudo, já passei por relações que terminaram deixando-me solteira novamente: 5 anos de noivado, 9 meses de um namoro onde fui traída por outro homem...

Vamos ao post.

“Voltar ao mercado” após um relacionamento curto ou longo não é fácil. O tempo passou, algumas amizades foram perdidas, e até alguns comportamentos ficaram defasados. Mas claro que tudo tem seu lado positivo, e, por exemplo, erros passados não serão mais repetidos, fora a vasta experiência que você adquiriu neste meio tempo.

Listei alguns pontos que acho importantes:

1 – Estar bem resolvida consigo – É aquilo de “o que passou, passou”. Nada de ficar remoendo o passado ou ficar insegura por estar solteira. Acabou, acabou, não volta mais, mas isso não é o fim do mundo!

Fui noiva em um relacionamento de 5 anos, e tinha um medo imenso de acabar tal relacionamento. Meu medo era ficar sozinha, ficar para titia. Tudo idiotice da minha parte. Uma bruta falta de maturidade emocional. A relação não me fazia mais feliz, eu já não mais o amava, porém não tinha forças nem coragem para acabar, uma vez que eu ia ficar “sozinha na solidão” e “jamais” iria arranjar alguém que me amasse igual a ele. Tudo a mais pura bobagem. Affff...

Imaginei-me depois de casada, então refleti: vale mesmo a pena? Não, não valia. E por fim acabei e fui ser feliz.


2 – Tudo tem seu tempo – Não é porque você está sozinha que não vai arranjar alguém que lhe ame e que você ame. Claro, é sabido que nesta fase solteira é absolutamente fundamental aproveitar a vida. Entretanto, não adianta você cair na balada e “ficar” com todos. É o típico: sair catando geral e se expondo em um açougue.

Outra coisa é querer achar o ex em todos os caras. Ninguém é igual a ninguém! E venhamos e convenhamos: você quer alguém igual ao seu ex?


3 – A vida não acabou – Oh, vida cruel! Drama agora não convém. O certo é levantar a poeira e dar a volta por cima. Vivi na pele uma experiência que não desejo para ninguém: fui traída. E quem já não foi? Ou traiu? No entanto, fui traída da pior maneira possível: meu namorado ficou com um homem.

Foi devastador... Eu não flagrei a traição, mas como eu tinha acesso ao email e senha dele, vi todas as mensagens trocadas, onde marcavam um encontro. Depois, o vi inscrito em sites gays, e foi como se tudo ruísse ao meu redor.

Terminei o relacionamento, e um dia, me vi em uma avenida de grande tráfego. Por um instante pensei em acabar com toda aquela dor. Mas pensei em minha família, amizades e que eu morta do que iria adiantar? Ele morreria também? Seria infeliz? Claro que não.

Assim, resolvi viver. Descobri a partir dali que a vida continua e que sim eu poderia ser muito feliz. Fui e estou sendo agora.


4 – Recomece – Para quem saiu de um relacionamento “sozinha” é barra, imagine para quem saiu com filhos. É ainda mais difícil, mas claro que em todas as ocasiões é possível recomeçar. Contudo, antes deste recomeço, é muito importante você realizar o “luto” do final da relação.

O recomeço vai se dar quando você se sentir segura consigo, estiver reestruturada emocionalmente, segura, confiante. Entenda que você tem que estar muito bem com você mesma e com outros para dar asas à sua vida.

Viva cada dia devagar, invista em você, em seus sonhos, em seus estudos, trabalho, viagens etc.


E vocês, Meninas, podem listar pontos importantes para juntar ao post?
Concordam com o que coloquei aqui? Discordam de algo?

Aguardo os comentários de vocês!